Como fazer Cirurgia de Amígdalas pelo SUS, passos

As Amígdalas são uma espécie de gânglios linfáticos localizados na parte lateral da garganta e atrás da boca.

Esses órgãos tem como função auxiliar na proteção do organismo contra as infestações de micro-organismos, enquanto o sistema imunológico está se desenvolvendo.

Por conta dessa função, por vezes pode acontecer de estes órgãos serem afetados por esses micro-organismos causando-lhes a infecção que denominamos de Amigdalite.

Quando essas infecções aparecem, podem rapidamente serem combatidas com medicamentos apropriados para combaterem os agentes infecciosos.

Porém, existem situações em que as infecções se tornam recidivas e os medicamentos já não dão conta do problema e por isso, o médico poderá recomendar a cirurgia de remoção desses órgãos.

Quando é indicada

Para que o médico responsável recomende a cirurgia para a retirada das Amígdalas, é preciso que ocorra pelo menos 3 infecções no prazo de 1 ano.

Mas não basta a quantidade de infestações que ocorre, também é analisado o grau dessas infestações, lembrando que a cirurgia é sempre uma última opção, somente para situações onde não existe outra forma de resolver essas infestações.

Devido à inflamação, as Amígdalas aumentam de tamanho e podem comprometer o bem estar geral para o paciente.

cirurgia de amigdalas - Como fazer Cirurgia de Amígdalas pelo SUS, passos

Quando ficam muito grande por conta da inflamação, elas obstruem as vias aéreas causando ronco, apneia do sono e muita dificuldade para respirar e isso, é motivo suficiente para que a cirurgia para remoção seja sugerida e para quem desejar ainda poderá solicitar a cirurgia de amígdalas pelo SUS.

Passos para conseguir a Cirurgia

Como acontece para cada cirurgia feita pelo SUS de forma gratuita, o paciente deverá procurar por uma Unidade Básica do Posto de Saúde para ser avaliado por um clínico geral que irá avaliar sua situação e, se for o caso encaminhará para um Otorrinolaringologista. Se o Otorrino indicar a cirurgia, o paciente é encaminhado e aguardará na fila de espera.

Por vezes ainda são solicitados novos exames, isso à critério do médico responsável, mas depois disso, com tudo encaminhado, é só aguardar o agendamento para a cirurgia de amígdalas pelo SUS.

Infelizmente, precisamos admitir que a saúde pública no Brasil deixa a desejar e em algumas regiões, essa espera pode durar tempo e, por isso, as vezes será preciso desistir da espera e buscar logo por uma clínica particular para realizar essa cirurgia. Se assim for, o custo para essa cirurgia pode variar de R$ 700,00 reais a até R$ 1.300,00 reais.

A Cirurgia, como é

Geralmente quando ocorre a cirurgia da Amígdalas, também é feita a remoção das Adenoides e quanto aos riscos, esses são iguais a qualquer outro tipo de cirurgia.

O procedimento cirúrgico é feito com anestesia geral e por conta da necessidade de um jejum preparatório para essa cirurgia, essa é feita quase sempre no período da manhã e tem um tempo de duração que varia de 30 minutos a 90 minutos. O paciente deve permanecer no hospital em observação por pelo menos 8 horas e geralmente precisa pernoitar.

Praticamente, não existem segredos para a realização dessa cirurgia, desde que ela precise de fato ser realizada. Na cirurgia, o profissional de saúde insere uma pinça pela boca do paciente e retira as amígdalas.

Esse procedimento, apesar de existir riscos, são muito baixos no momento da cirurgia e,  em alguns casos, o paciente até pode voltar para casa no mesmo dia especialmente quando ocorre a cirurgia de amígdalas pelo SUS.

Não devemos deixar de lembrar que os riscos maiores dessa cirurgia acontecem depois, durante o período de recuperação, pois além dos medicamentos receitados para ajudar a prevenir as infecções, é preciso um cuidado todo especial por parte do paciente quanto ao que pode ou não pode fazer dentro dos pelo menos 70 dias de recuperação.

Pós Operatório

Após a alta do hospital, ainda existem os cuidados que precisam ser seguidos à risca pelo paciente para evitar que surjam as complicações. As atividades físicas rotineiras ficam proibidas por pelo menos 21 dias e as restrições quanto à alimentação, essas devem ser atendidas por pelo menos 7 dias após a cirurgia.

Possíveis riscos que a cirurgia pode oferecer – quando se trata de falar dos riscos que a Amigdalectomia pode oferecer, esses são mais comuns acontecerem nos pacientes adultos, lembrando que a anestesia, os sangramentos e as possíveis infecções são sempre efeitos desagradáveis. Além disso, pode ocorrer quadros de confusão mental temporárias, problemas cardíacos, pulmonares e até mesmo derrames.

Pode ainda ocorrer os sangramentos excessivos durante as primeiras 2 semanas pós-cirurgia podendo ser necessário uma transfusão sanguínea, mas os maiores riscos ficam mesmo por conta das infecções.

Algumas dicas para favorecer a recuperação:

  • Primeiros 10 dias – nesse período é preciso cuidar com os sangramentos e se acaso eles ocorrerem em abundância é preciso voltar ao médico com urgência. Deve-se guardar repouso deitado de lado, não falar muito e cuspir a saliva até que ela volte a ficar clara.

Com respeito à alimentação, optar por uma alimentação líquida e gelada, tais como: leite, chá, sopas e sorvete.

  • Primeiros 20 a 30 dias – o repouso deve continuar, mas é importante movimentar-se dentro de casa, sem sair para a rua. A alimentação pode ser líquida e pastosas e também é recomendado o uso de alimentos com muita fibra para evitar a prisão de ventre por conta dos efeitos colaterais dos medicamentos.
  • A partir de 40 dias até 2 meses da cirurgia – a movimentação dentro e fora de casa pode ser mais frequente, porém, a alimentação deve continuar com as opções líquidas e pastosas tais como: sopas, feijão, arroz integral, sucos naturais, canjas, mingaus, entre outros alimentos.
  • Após 70 dias da cirurgia – a essas alturas, se não ocorrer nenhum imprevisto, o paciente estará praticamente recuperado, mas é hora de voltar a consultar o médico para verificar como está a cicatrização da cirurgia.
Leia também: