Dismenorreia, Cólicas Menstruais Intensas, sangramento intenso

Sentir cólica é comum e um tanto normal durante p seu ciclo menstrual. A maioria das mulheres passam por isso em algum momento de suas vidas.

Geralmente é sentida como cãibras musculares e dores intensas na barriga, que podem se espalhar para as costas e coxas.

A dor às vezes vem em espasmos intensos, enquanto em outras vezes pode ser monótona, mas mais constante.

Pode também variar com cada período mensal. Alguns períodos podem causar pouco ou nenhum desconforto, enquanto outros podem ser mais dolorosos.

Às vezes você pode sentir dor pélvica, mesmo quando você não tem menstruação.

O que causas desconfortáveis cólicas menstruais?

A cólica menstrual ocorre quando a parede muscular do útero aperta (contrai). São contrações leves e continuas e passam pelo seu útero, mas geralmente são tão leves que a maioria das mulheres não consegue senti-las.

Durante o período menstrual, a parede do útero começa a se contrair com mais vigor para que o fluxo sanguíneo do útero ocorra naturalmente em seu período mensal.

Quando a parede muscular do útero se contrai, comprime os vasos sangüíneos que revestem seu útero. Isso corta temporariamente o suprimento de sangue – e, portanto, o suprimento de oxigênio – para o seu útero. Sem oxigênio, os tecidos do seu ventre liberam substâncias químicas que desencadeiam a dor.

Enquanto seu corpo está liberando esses fluidos desencadeantes da dor, também está produzindo outras substâncias químicas chamadas prostaglandinas. Estes encorajam os músculos do útero a se contraírem mais, aumentando ainda mais o nível de dor.

dismenorreia 470x261 - Dismenorreia, Cólicas Menstruais Intensas, sangramento intenso

Não se sabe por que algumas mulheres experimentam mais dores menstruais do que outras. Pode ser que algumas mulheres tenham um acúmulo de prostaglandinas a mais, o que significa que elas experimentam contrações mais fortes.

As fortes cólicas se dão devido a problemas ginecológicos

Menos comum, a forte cólica menstrual pode ser causada por uma condição médica subjacente. Os médicos às vezes chamam isso de dismenorreia secundária.

A Dismenorreia está ligada a uma condição subjacente tende a afetar mulheres mais velhas. Mulheres entre 30 e 45 anos são as mais afetadas.

Condições que podem causar dor no período incluem:

  • endometriose – onde as células que normalmente revestem o útero começam a crescer em outros locais, como nas trompas de Falópio e nos ovários; essas células podem causar dor intensa.
  • miomas – tumores não cancerosos que podem crescer no útero e podem tornar os seus Ciclos sufriveis ​​e doloridos
    doença inflamatória pélvica – onde o seu útero, as trompas de Falópio e os ovários ficam infectados com bactérias, fazendo com que fiquem gravemente inflamados
  • adenomiose – onde o tecido que normalmente reveste o útero começa a crescer dentro da parede do útero muscular, tornando os seus períodos menstruais particularmente dolorosos

Um dispositivo intrauterino (DIU) é um tipo de anticoncepcional feito de cobre e plástico que se encaixa dentro do útero. Pode também causar dores menstruais, particularmente durante os primeiros meses após a sua inserção.

Você pode notar uma mudança em seu padrão normal de dor se sua dor menstrual estiver ligada a uma das condições acima. Por exemplo, a dor pode ser mais grave ou durar muito mais que o normal.

Se Dismenorreia for causada por uma condição subjacente, você também pode observar:

  • Ciclos irregulares
  • Sangramento entre os períodos menstruais
  • Corrimento vaginal espesso ou fétido
  • Dor durante o sexo

Marque uma consulta imediatamente com seu ginecologista se  sentir algum destes sintomas.

Quanto tempo duram as intensas Cólicas Menstruais?

A Dismenorreia geralmente começa quando o sangramento começa, embora algumas mulheres tenham dores vários dias antes do início menstrual.

A dor normalmente dura 48 a 72 horas, embora possa durar mais tempo. Geralmente é pior quando o sangramento é mais intenso.

As adolescentes geralmente têm fortes dores menstruais quando começam a menstruar.

A Dismenorreia que não tem uma causa subjacente tende a melhorar à medida que a mulher envelhece. Muitas mulheres também notam uma melhora depois de terem filhos.

Como posso tratar a Dismenorreia?

Na maioria dos casos, o fluxo é leve o suficiente para se tratar em casa.

Analgésicos e anti-inflamatórios

Você pode tomar  ibuprofeno e aspirina para ajudar a controlar sua dor.

No entanto, não tome ibuprofeno ou aspirina se tiver asma ou problemas de estômago, rins ou fígado. A aspirina não deve ser administrada a menores de 16 anos.

Você também pode tentar o paracetamol , mas estudos mostraram que ele não reduz a dor tão efetivamente quanto o ibuprofeno ou a aspirina.

Se os analgésicos comuns são ineficazes, o médico pode prescrever um medicamento mais forte, como Naproxeno ou Codeína.

As condições citadas abaixo também tender a melhorar os sintomas da Dismenorreia, são eles:

  • Parar de fumar – é Comprovado que fumar altera o ciclo menstrual da mulher
  • Exercícios físicos – você pode não sentir vontade de se exercitar durante um período doloroso, mas manter-se ativo pode reduzir a dor; tente nadar, caminhar ou andar de bicicleta
  • Bolsas térmicas de água – colocar uma bolsa de água quente ou uma garrafa de água quente (envolvida em uma toalha) em sua barriga pode ajudar a reduzir a dor
  • Banho quente  – tomar um banho quente pode aliviar a dor e ajudá-la a relaxar
  • Massagem – massagem leve e circular ao redor do abdome inferior também pode ajudar a reduzir a dor
  • Técnicas de relaxamento – atividades relaxantes, como ioga ou pilates , podem ajudar a distraí-lo dos sentimentos de dor e desconforto

Quando devo ir ao Ginecologista?

Consulte o seu médico se você tiver dor anormal no período menstrual ou do seu padrão normal de alterações menstruais – por exemplo, se os seus períodos ficarem mais longos ​​do que o normal ou irregulares.

Você também deve consultar seu médico se tiver sintomas de dismenorreia secundária, como dor intensa ou períodos de sangramento intensos.

A pilula Anticoncepcional

O seu médico pode receitar pílula contraceptiva com certos hormônios para regulação do ciclo. Isso pode aliviar a doras cólicas intensas, pois diminui o revestimento do útero e reduz a quantidade de prostaglandina liberada pelo corpo.

Com a cavidade uterina menos espeça, significa que os músculos do útero não precisam contrair tanto como parte de seu ciclo menstrual mensal. Seu período também será mais leve.

Se a pílula contraceptiva não é adequada para você, os implantes contraceptivos ou injeções são boas alternativas. O sistema intra-uterino Mirena também pode ajudar com ciclos dolorosos.

Exame Preventivo

Seu médico pode querer realizar o exame Preventivo para ajudar a diagnosticar ou descartar outras condições.

Ele insere o dedo enluvado e lubrificado em sua vagina para sentir qualquer anormalidade em seu útero ou ovários.

Os exames pélvicos são realizados apenas por profissionais de saúde qualificados, como clínicos gerais ou ginecologistas.

O exame não será realizado sem sua permissão (consentimento) . Você também pode optar por ter um amigo ou parente presente para atuar como acompanhante.

Em alguns casos, o seu médico também pode solicitar uma ultrassonografia pélvica, que evidenciará claramente quaisquer anormalidades.

Encaminhamento para um especialista

Se a sua dor menstrual não tiver sido controlada após três meses de tratamento com analgésicos, anti-inflamatórios ou com a pílula anticoncepcional, o seu médico poderá encaminhá-la para um especialista.

Isto é para investigações adicionais para descartar uma condição médica subjacente.

Exames adicionais

Para ajudar a determinar a causa da sua dor menstrual, o ginecologista pode precisar realizar:

  • Exame de Urina ou de Sangue
  • Ultrassonografia pélvica – onde as ondas sonoras de alta frequência são usadas para produzir uma imagem do interior do corpo; é indolor e permitirá detectar quaisquer anomalias nos seus órgãos reprodutores
  • Laparoscopia – sob anestesia geral , um pequeno corte é feito em seu abdômen através do qual um telescópio de fibra óptica (laparoscópio) é inserido; pode ser usado para examinar seus órgãos internos, bem como coletar amostras de tecido (uma biópsia )
  • Histeroscopia – permite que o interior do útero seja examinado usando um telescópio de fibra óptica; É cuidadosamente passado através de sua vagina e no útero para verificar anormalidades

Tratando alguma Doença ginecológica detectada

Se sua dor menstrual for causada por uma doença, seu tratamento dependerá de qual condição você tem.

Por exemplo, a doença inflamatória pélvica (PID) como a Vaginose pode exigir antibióticos para tratar a infecção, enquanto os miomas podem precisar ser removidos cirurgicamente.

A Dismenorreia pode afetar a fertilidade?

Se as fortes dores que fazem parte do seu ciclo menstrual serem normal então isso não afetará sua fertilidade. No entanto, se a causa for uma condição subjacente, isso pode afetar sua fertilidade.

Por exemplo, a endometriose é uma doença inflamatória pélvica que pode causar cicatrizes e um acúmulo de tecido nas trompas de falópio, dificultando a chegada e a fertilização do óvulo por um espermatozóide.

Miomas e adenomiose podem afetar o útero e causar dor e sangramento menstrual intenso .

Leia também: