Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

Os animais da Profecia de Daniel têm a ver com uma visão que o profeta Daniel teve em sonhos e essa profecia explica sobre alguns fatos que aconteceriam no decorrer da história. Nessa visão o profeta viu alguns animais com aparências bem estranhas que muito lhe impressionou.

Na visão Daniel viu então a figura de um Leão que tinha grandes asas como que de uma águia. Também viu a figura de um Urso que apresentava 3 costelas em sua boca, um Leopardo com 4 cabeças e 4 asas e ainda um quarto animal que o profeta referiu como sendo um animal terrível e espantoso, além de violento com dentes de ferro e 10 chifres.

A visão desses animais se encontra no capítulo 7 do livro de Daniel, mas para que se possa entender melhor é preciso comparar ao capítulo 2, uma vez que o sonho de Nabucodonosor sobre a Estátua tem a ver com essa profecia.

Cada um desses animais representa um império que haveria de existir no decorrer da história do mundo, vamos a eles:

animais da profecia de Daniel 7 420x315 - Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

animais da profecia de Daniel besta que sai do mar 420x295 - Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

Primeiro animal, Leão com duas asas de águia 

Esse animal representava o reino de Babilônia cujo rei era Nabucodonosor. Esse reino se analisarmos o livro de Daniel capitulo 2 representava a cabeça de ouro da estátua com a qual o rei sonhou. A cabeça de ouro simbolizava a sua riqueza e a figura do leão com asas simbolizava um reino poderoso e rápido para conquistar.

Mas na visão, Daniel viu que suas asas foram arrancadas, isso simbolizava que o seu poder lhe seria tirado.

Segundo animal, Urso com 3 costelas na boca

Esse animal simbolizava o império da Medo Persa que derrotaria Babilônia. Para que isso acontecesse os medos e os persas iriam se unir para derrubar o poderio babilônico. A história conta como foi a conquista, quando Ciro com seus homens secou o Rio Eufrates e por ele penetrou na fortaleza de Babilônia surpreendendo a todos com um rápido ataque.

animais da profecia de Daniel e est%C3%A1tua de Nabucodonosor 420x560 - Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

animais da profecia de Daniel explica%C3%A7oes 420x353 - Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

Terceiro animal, Leopardo com 4 asas e 4 cabeças

Esse animal que era ainda mais rápido em suas conquistas do que o próprio império babilônico, representava a Grécia que sob o comando de Alexandre o Grande conquistaria a Medo-pérsia com seu exercito muito bem treinado.

Porém, Alexandre morreria ainda cedo vitima de bebedeira e o seu lugar seria assumido por 4 generais, Cassandro, Lisímaco, Ptolomeu e Seleuco representando as 4 cabeças do animal.

Quarto animal, o animal terrível e espantoso 

Esse animal deixou Daniel ainda mais preocupado uma vez que era muito violento e devorava todas as suas vítimas e ainda tinha 10 chifres sobre sua cabeça.

No capítulo 2 de Daniel, esse animal representava as pernas de ferro da estátua com a qual Nabucodonosor havia sonhado.

Esse animal simbolizava o império Romano, o mesmo império que existia quando Cristo nasceu, mostrando nas pessoas de César, Herodes e Nero, 3 imperadores muito violentos.

animais da profecia de Daniel on%C3%A7a de quatro cabe%C3%A7as 420x315 - Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

animais da profecia de Daniel 420x315 - Os animais da Profecia de Daniel e o seu significado

Mas na visão de Daniel ele viu que o animal terrível e espantoso tinha 10 chifres na cabeça, assim como a estátua de Nabucodonosor tinha os 10 dedos nos pés. Tanto os 10 chifres como os 10 dedos nos pés simbolizavam 10 reinos que surgiriam da divisão do reino de Roma que hoje conhecemos como a Europa.

ASSISTA TAMBÉM ESSA AULA SOBRE OS ANIMAIS E AS PROFECIAS DE DANIEL

Esses reinos foram representados pelos Anglos (Inglaterra), Francos (França), Germanos (Alemanha), Hérulos (sul da Itália), Ostrogodos (Áustria), Suevos (Portugal), Vândalos (sul da Espanha), Burgúndios (Suíça), Lombardos (norte da Itália) e ainda os Visigodos (norte da Espanha).

Ainda com respeito a esse animal terrível e espantoso na visão Daniel viu surgir um chifre pequeno enquanto que 3 dos outros foram arrancados. Esse chifre simboliza a Roma cristã, mas o que mais impressiona é o que esse poder representado pelo chifre pequeno seria capaz de fazer, uma vez que a profecia diz que ele se levantou contra Deus e falou insolências contra o Criador.

Esse poder iria subjugar todos os demais poderes e se oporia contra o poder de Deus fazendo guerra aos santos que segundo o livro de Apocalipse capítulo 14 verso 12 são os que guardam os mandamentos de Deus e tem a fé de Jesus Cristo.

Esse poder vai persistir até que Jesus Cristo volte. Esse evento é simbolizado pela pedra lançada sem auxilio de mãos sobre os pés da estátua fazendo-a em pedaços como encontramos relatado no livro de Daniel capítulo 2 no verso 45.

Hoje vivemos nos últimos dias da história desse mundo, onde encontramos muitas injustiças causadas pelo poder do inimigo. Enquanto isso, cristãos sinceros que pretendem ser fiéis ao Deus Altíssimo são de alguma forma perseguidos, pois o inimigo não sossega nem um instante sequer.

Vemos muitas denominações religiosas preocupadas apenas em se promover as custas de seus fiéis, pois a Palavra de Deus é deturpada com o ensino de meias verdades. Com isso, Deus é desonrado e menosprezado.

Por conta disso tudo, o verdadeiro cristianismo é deixado de lado pela maioria dos professos cristãos que buscam o interesse próprio pelos bens materiais esquecendo-se de que a verdadeira felicidade é aceitar a Cristo como Salvador pessoal e obedecer aos seus mandamentos.

Leia também: